Sentimentos Corporativos

Já dizia Carlos Drummond: “Eu tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo”. Nesse universo tão frenético onde dor, alegria, raiva, vitória, amor, gratidão, decepção, tristeza, solidariedade… são apenas alguns dos sentimentos que povoam o mundo corporativo diariamente.
Dificilmente surgem sozinhos, eles vêem aos poucos no decorrer da nossa jornada. O que está certo? O que está errado? Como lidar com frustrações de pessoas próximas? Como prolongar a felicidade?
De fato, não temos todas as respostas. Mas compartilhando nossas experiências talvez possamos perceber que algumas circunstâncias são partilhados por outras pessoas. E muito mais do que determinar se algo é certo ou errado, queremos colocar pra fora sentimentos bons ou ruins que nos sufocam. Sempre com muito respeito e ética, comportamentos que tanto almejamos na vida, em particular na vida corporativa.